Os primeiros passos analógicos do Observatório

Os primeiros passos analógicos do Observatório

No próximo dia 15 de julho, em parceria com a Intersindical e a Febrafisco, o Observatório do Analista realiza o Seminário Estado, Serviço Público e Administração Tributária no Brasil.

O Observatório nasceu em 2012 como ideia de um grupo de Analistas Tributários que pretendia um espaço onde pudessem compartilhar e debater temas que fossem além da pauta estritamente corporativa dos Analistas. Para as questões imediatas, como a pauta reivindicatória e a defesa da categoria, há o sindicato, legitimamente eleito para esse fim.

Restavam as questões mais amplas, igualmente afeitas aos Analistas, como a Receita Federal, a Administração Tributária, a Política, o Estado, o Governo, o Serviço Público, o Sindicalismo. A elas nos dedicamos. Tarefa descomunal, logo notamos. Tarefa para muitas mãos.

Em 2013, criamos este blog e nos apresentamos em nome de aproximadamente 150 Analistas que apoiavam o projeto. Em 2014, lançamos a primeira edição da Revista do Observatório, com pulicação apenas digital.

Toda a produção, criação e fianciamento do site e da revista é feita por colaborações e doações.

Quatro anos depois, achamos que é preciso evoluir para o mundo analógico. Sim, evoluir. Depois do entusiasmo inicial com os caminhos digitais, a humanidade, aqui e além, se dá conta que é preciso deixar o sofá da sala, esse lugar quentinho, e resgatar os velhos caminhos analógicos. É preciso retornar à rua, à cidade, à praça, à Ágora. É preciso reencontrar o outro, olhos nos olhos.

E aqui estamos. Com este seminário o Observatório do Analistas dá seus primeiros passos fora do universo digital. Com a inestimável parceria da Intersindical e da Febrafisco, com o apoio decisivo do Sindireceita DS Belo Horizonte e Contagem e CEDS Minas Gerais, aqui estamos.

Em quatro mesas de discussão, nossos convidados debaterão temas como o Estado, o Serviço Público Brasileiro e suas instituições, a Administração Tributária e o novo modelo de gestão em implantação na Receita Federal.

Entre a análise do jornalista econômico Luis Nassif e a apresentação do modelo de gestão da RFB por Sergio Messias, coordenador de planejamento da RFB;
entre a agenda parlamentar do Serviço Público, debatida com três parlamentares, e a apresentação de modelos de gestão de fiscos de outros países pelo Analista Tributário Roque Wandenkolk;
entre as implicações do processo político, econômico e fiscal que o país vive e a necessidade de se enfrentar uma sempre adiada discussão sobre nossas administrações tributárias; 
tentaremos chegar ao fim do dia 15 de julho com maior clareza do momento, com soluções e... com novos desafios.
 
Não há outro caminho. Caminhemos. El camino se hace al andar.
Al andar se hace camino
Y al volver la vista atrás
Se ve la senda que nunca
Se ha de volver a pisar
 
para mais informações
 
Inscreva-se
observatorio@observatoriodoanalista.org
ou 31-3226-3719
 

Programação do seminário

 

Comentários (0)

Deixe-nos um comentário

Indique o código abaixo: