Revista do Observatório - 6ª Edição

Revista do Observatório - 6ª Edição

Caríssimos leitores e colegas,

está no ar a 6ª edição da Revista do Observatório.

Nesta edição, a cobertura do Seminário Estado, Serviço Público e Administração Tributária no Brasil.

Com este evento, realizado no dia 15/07 em Belo Horizonte, o Observatório do Analista saiu à rua. Com a inestimável parceria da Intersindical e da Febrafisco, o apoio decisivo do Sindireceita DS Belo Horizonte e Contagem e CEDS Minas Gerais, a participação fundamental dos Analistas Tributários da grande BH e a excelência dos convidados palestrantes, o evento superou as expectativas.

Em quatro mesas de discussão, foram abordados temas como o Estado, o Serviço Público Brasileiro e suas instituições, a Administração Tributária e o novo modelo de gestão em implantação na Receita Federal.

Na primeira mesa, a análise do jornalista econômico Luis Nassif trouxe um panorama amplo sobre política, economia, mídias de comunicação e uma surpreendente visão histórica do papel fundamental do servidor público na construção do país até pouco tempo atras. Edson Carneiro (Índio), Secretário Geral da Intersindical, lembrou dos desafios postos nesse exato momento a todos os trabalhadores e muito especialmente os servidores públicos (vide o PL 257 e a nova reforma da previdência em discussão no Congresso Nacional) e da necessidade de se unir forças para tentar conter minimamente os retrocessos em andamento.

Nas mesas seguintes, aprofundando os temas mais amplos da primeira, discutiu-se a Administração Tributária do país, incluindo as administrações estaduais de diferentes estados, apresentadas por diretores da Febrafisco e do Sinfazfisco-MG.

Aprofundando ainda mais o tema, a terceira mesa apresentou o modelo de gestão em implantação na Receita Federal, apresentado por Sergio Messias, coordenador de planejamento da RFB. Os Analistas Tributários João Jacques Pena e Roque Wandenkolk trouxeram alternativas ao modelo atual. João Jacques abordou a especialização/profissionalização dos Analistas e Roque trouxe diferentes modelos de gestão tributária de outros países.

Na última mesa, abordando questões práticas e ações imediatas, o Delegado Sindical do Sindireceita em Belo Horizonte, Leonardo Catão, e deputados Federais convidados discutiram a agenda parlamentar do serviço público. Trataram de Projetos de Lei em tramitação no Congresso que afetam diretamente Analistas Tributários e discutiram estratégias de ação.

Chegamos ao fim do dia 15 de julho com maior clareza do momento, com a certeza de que é preciso passar da perplexidade à ação, com parcerias fortalecidas e novos amigos de caminhada, com soluções e... com novos desafios. Desafios que estamos dispostos a enfrentar.

Não há outro caminho. Caminhemos.

 
 

Comentários (1)

DOMINGOS SATOSHI ITTO

30/08/2016
Preocupa-me a reforma da Previdência em curso, não só a imposição de idade mínima, mas também a perspectiva de cair na vala comum em que o aposentado tem contínua queda nos rendimentos em virtude do fim da paridade entre ativos e aposentados. É preciso demonstrar aos congressistas a profunda injustiça dessa reforma, na medida em que o ajuste fiscal poupa o grande empresariado beneficiado por políticas como desonerações tributárias, incentivos fiscais, empréstimos favorecidos via BNDES, parcelamentos, para não falar na leniência para cobrar os créditos tributários já inscritos em Dívida Ativa da União, ou mesmo simplesmente a sonegação na faixa do meio trilhão de reais ao ano. Defendo uma auditoria nas contas da previdência dos últimos noventa anos para que se apure desvios para obras públicas como a contrução de Brasília e a Transamazônica. A única maneira de garantir os recursos da previdência é que seus recursos sejam colocados numa conta única com balancetes publicados na internet num sistema que se torne impossível ocorrer desvios. Que se imponha a transparência nas contas.

Deixe-nos um comentário

Indique o código abaixo: